Calendário PASEP 2018

Calendário PASEP 2018 – O PASEP é um importante programa que beneficia milhares de servidores públicos em todo o Brasil. Ele tem como um dos seus principais objetivos o de auxiliar a complementação da renda do servidor com um salário mínimo que poderá gastar, investir ou poupar conforme sua necessidade. O PASEP é semelhante ao PIS com a diferença que o segundo é direcionado aos trabalhadores da iniciativa privada e o abono é pago pela Caixa Econômica Federal, enquanto o PASEP é de responsabilidade do Banco do Brasil. Veja a seguir, como consultar o calendário PASEP 2018.

Calendário PASEP 2018
Calendário PASEP 2018 – Tabela PASEP 2018

Calendário PASEP 2018

A Tabela PASEP 2018 foi criada de modo simples para melhor organização e compreensão dos beneficiários. Observe que a definição das datas de pagamento é feita sobre o último número de inscrição do trabalhador no programa. Dessa forma, os pagamentos foram iniciados no dia 28 de Julho de 2017 para aqueles que possuem o número 0 e os últimos pagamentos do PASEP serão liberados no dia 16 de março de 2018 para aqueles que possuem os números 8 e 9.

Calendário PASEP 2018 -tabela PASEP 2018
Calendário PASEP 2018 -tabela PASEP 2018

Semelhante à tabela PIS 2018 (cujas datas de pagamentos são feitas sobre o mês de aniversário do beneficiário), o PASEP possui uma data final para que o servidor possa realizar o saque do seu beneficio que é 30 de Junho de 2017. Ou seja, você precisará sacar o abono até esse dia para não perder o prazo e ficar sem o dinheiro.

Novas Regras PASEP 2018

Assim como o PIS 2018, o PASEP também recebeu alterações quanto ao cálculo e valor do pagamento do abono salarial. A partir do período 2016/2017m os servidores receberão integralmente um salário mínimo (para o ano de 2018, o valor do PASEP é de R$ 937) se tiverem trabalhado durante todo o ano.

Por outro lado, quem trabalhou menos meses irá receber o valor do beneficio de forma proporcional ao período trabalhado. Ou seja, você deverá realizar um cálculo (que é bem simples) para saber quanto irá receber.

Tabela de valor PIS/PASEP
Tabela de valor PIS/PASEP

Desta forma, você deverá pegar o número total de meses trabalhados – e deve considerar para o cálculo aquele que trabalhou durante 15 dias ou mais – e multiplicar por 1/12 para saber exatamente o valor do seu PASEP.

Dentre vários fatores, essa medida servirá de incentivo ao servidor para que o mesmo se mantenha empregado e exerça suas atividades com regularidade para que possa garantir melhores rendimentos.

Quem tem direito ao PASEP?

Como já foi adiantado, o PASEP é um programa exclusivo para o servidor público, e para se ter direito ao pagamento do abono salarial é necessário que se atenda os seguintes requisitos, a saber:

  • O servidor que esteja cadastrado no PASEP por um período mínimo de 5 anos;
  • Ter como renda média mensal até dois salários mínimos (deve se considerar a soma das remunerações informadas por 1 ou mais empregadores);
  • Ter trabalhado no ano passado no setor público pelo período mínimo de 30 dias;
  • Ter seus dados devidamente informados pelo seu empregador no RAIS (Relatório Anual de Informações Sociais).

Como sacar o PASEP 2018

O saque do PASEP 2018 é realizado através do Banco do Brasil. Deste modo, você deverá apresentar um documento de identidade com foto, Cartão do Banco do Brasil (se tiver) e sua Carteira de Trabalho em uma agência da instituição ou um dos seus Correspondentes Bancários, como também em uma unidade dos Correios.

Atenção: é fundamental estar dentro do período de saques do calendário PASEP 2018. Esse período vai da data de liberação do benefício, segundo a tabela, até o dia 30 de Junho de 2018.

Você conhecia o PASEP? Opine nos comentários abaixo. Até mais!

Como saber o número do PIS

O Programa de Integração Social ou simplesmente PIS, junto com o PASEP (Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público) é um importante programa de Abono Salarial que todos os anos beneficiam milhares de trabalhadores brasileiros que recebem até dois salários por mês. Com o recebimento do PIS você pode gastar o dinheiro da forma que desejar, ou seja, poderá pagar alguma conta importante, adquirir algum produto novo ou mesmo guardar em sua poupança para aumentar os seus rendimentos. Para sacar esse benefício, entretanto, o trabalhador precisa conhecer o seu número do PIS – um número de documento que pouca gente sabe para que serve ou onde encontrar. Confira a seguir como saber o número do PIS.

Como saber o número do PIS
Como saber o número do PIS

Como o pagamento do PIS é realizado de acordo com o mês de nascimento do beneficiário é comum que o mesmo acabe esquecendo o número do seu PIS. Mas se você precisa informa-lo para algum tipo de serviço ou cadastro e não sabe como encontra-lo é só continuar a leitura desse artigo que te mostrarei como é simples e fácil recuperar o número do seu benefício. Confira a seguir.

Onde encontro o número do PIS?

Assim como o RG e o CPF, o número do PIS é único para cada pessoa. Quando você solicita o agendamento da Carteira de Trabalho também recebe o número do seu beneficio, e ao contrário do que muitos imaginam se precisar emitir uma segunda via de sua CTPS o número do PIS não é alterado, ou seja, permanece o mesmo.

Documentos que contém o número do PIS:

  • Carteira de trabalho (CTPS);
  • Cartão Cidadão;
  • Carteira de identidade (nos modelos mais novos do documento);
  • Cartão do Bolsa família

E se você já trabalhou com Carteira Assinada saiba que está cadastrado no PIS, tendo em vista que é obrigatório por parte da empresa que possui CNPJ realizar tal procedimento que deve ser feito quando a mesma é considerada como seu primeiro empregador.

Como saber o número do PIS pela CTPS

Essa é a forma mais simples de se encontrar o número do seu beneficio. Nas Carteiras de modelo antigo você poderá encontrar o PIS nas páginas de “Anotações Gerais”, junto com a anotação do contrato de experiência do seu primeiro emprego ou então na última página.

Número do PIS
Número do PIS na carteira de trabalho

Já no modelo mais atual, o PIS é inserido na primeira página da Carteira e em negrito. Está localizado no campo “PIS/PASEP” e possui onze dígitos decimais. Com esse número, você pode sacar e consultar o PIS, além de outros benefícios, como o Seguro Desemprego, Bolsa família e Fundo de garantia.

Como saber o número do PIS pela internet

Outra forma de consultar o número do seu beneficio é através do site do Dataprev (https://www5.dataprev.gov.br/cnisinternet/faces/pages/index.xhtml). Ao acessar o link, clique em “Inscrição” que está localizado na barra do menu e depois clique em “Filiado”. Preencha todos os dados solicitados e, em seguida, clique em “Continuar”.

Na nova janela aberta, você encontrará todos os seus dados, inclusive, o número do seu PIS que aparecerá dentro de uma barra vermelha. É só anotar e guardar em um lugar seguro para que possa consultar facilmente a qualquer momento.

Consulte também:

Como saber o número do PIS pelo telefone

Se você tiver dificuldade em acessar o site do Dataprev que pode ficar indisponível por motivos como manutenção ou grande número de acesso ao sistema poderá optar pela consulta através do telefone.

É só ligar para o atendimento da Previdência (135) ou então para o 0800 726 0207 que é o número da Caixa. Além do telefone, você ainda conta como alternativa, a solicitação do seu beneficio diretamente em uma agência desse banco ou então em algum Posto de Atendimento da Previdência Social. Desta forma, é só verificar qual é o melhor para você.

Gostou dessas dicas? Então deixe a sua curtida no botão abaixo!

Pagamento do PIS – Como sacar

Todo trabalhador beneficiário do PIS aguarda sempre com expectativa o momento em que o Abono Salarial será disponibilizado para o saque. Muitos deles já antecipam a destinação do beneficio, seja para a compra de algum produto, aquisição de serviço ou mesmo para se fazer um pequeno investimento. O pagamento do PIS ajuda milhões de trabalhadores a fecharem as contas no final de ano, funcionando quase como um décimo quarto salário. O PIS 2018, assim como o PASEP beneficia milhares de trabalhadores, sendo que o primeiro privilegia os trabalhadores que exercem suas atividades em empresas da iniciativa privada, enquanto o segundo é direcionado para aqueles que atuam no serviço público.

Pagamento do PIS - Como sacar o PIS?
Pagamento do PIS – Como sacar o PIS?

Como se sabe, ambos os programas do Governo Federal realizam os pagamentos de acordo com o calendário próprio de cada um, o qual é disponibilizado com antecedência à data de pagamento dos primeiros beneficiados. E se você ou algum familiar tem direito ao PIS precisa ficar atento aos prazos para não perder o seu beneficio. Veja a seguir como fazer para sacar o seu PIS.

Como sacar o PIS

Primeiramente você deve conferir as datas do pagamento do PIS, o qual é disponibilizado de acordo com o mês de aniversário do trabalhador. Para realizar o saque é importante que você tenha em mãos um documento de identificação com foto, o número do seu PIS (que se encontra na sua Carteira de Trabalho) e, se tiver, o seu Cartão Cidadão.

Feito isso, é só se dirigir a uma agência da Caixa, Postos Autorizados ou em uma Casa Lotérica para fazer o saque do Abono Salarial 2018. Mas, se você for um cliente do banco, ou seja, possuir alguma conta poupança ou corrente é só conferir no seu extrato se o valor foi devidamente depositado, o qual é realizado com alguns dias de antecedência em relação à data de pagamento geral que é destinada para quem não possui conta.

Prazo para sacar o PIS

É importante ficar atento às datas para não perder o prazo do saque do seu PIS 2018. Como você pode conferir na tabela, o último pagamento será liberado no dia 16 de março de 2018 que se refere aos aniversariantes dos meses de Maio e Junho.

Deste modo, você não deve deixar para sacar o seu beneficio após essa data, pois poderá correr o risco de perder o direito ao recebimento. Geralmente, a Caixa (instituição responsável pelo pagamento do Abono) segue o cronograma de pagamento conforme a tabela e se você não sacar em tempo hábil o seu PIS, o valor retornará ao FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador) e não poderá solicitar o recebimento.

Calendário PIS 2018

Excepcionalmente, os trabalhadores que não sacaram o PIS referente ao período 2018 terão mais uma oportunidade de receber o beneficio, cujo prazo foi estendido para até o dia 30 de junho de 2018 que será a data limite. Confira abaixo o calendário PIS 2018:

Calendário PIS 2018
Calendário PIS 2018 – Tabela PIS 2018

Tal medida foi adotada pelo CODEFAT (Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador) e pelo Ministério do Trabalho que perceberam que mais de 1,2 milhão de trabalhadores deixaram de receber o beneficio a que tem direito. Vale lembrar que nem todos os trabalhadores tem direito ao benefício, pois o PIS não pode ser pagos às seguintes classes trabalhadoras:

Se você se enquadra nesse caso, aproveite e verifique a sua situação nesse link (http://abonosalarial.mte.gov.br/) para saber se tem direito e, em caso, positivo, realize o saque o quanto antes. Medidas como essa podem não ocorrer novamente. Então, não conte com a sorte!

Quer saber mais sobre o pagamento PIS? Deixe sua dúvida dos comentários abaixo!

Empregada doméstica tem direito ao PIS?

Esta é uma das perguntas mais realizadas tanto pelos trabalhadores domésticos como também pelos seus empregadores, uma vez que recentemente a categoria ganhou maior visibilidade com a aquisição de direitos que até antes lhe eram vetados. Mas muitos trabalhadores domésticos ainda ficam na dúvida: afinal, empregada doméstica tem direito ao PIS? Para esclarecer, preparamos essa matéria para você entender tudo sobre os direitos trabalhistas das empregadas domésticas.

Empregada Doméstica Tem direito ao PIS
Empregada Doméstica Tem direito ao PIS?

A luta por mais direitos e benefícios continua, pois de acordo com o entendimento de parte dos especialistas e juristas a empregada doméstica deve ter todos os mesmos amparos legais que as demais categorias trabalhistas possuem, já que o trabalho doméstico é realizado com uma jornada definida e com vários deveres a serem cumpridos.

Se por um lado, a empregada doméstica passou a ser vista, digamos assim, como uma profissional que exerce importante atividade laborativa, surge a seguinte pergunta: Ela, como os demais trabalhadores do setor privado, tem direito ao recebimento do PIS 2018? Caso não saiba a resposta não tem problema, é só continuar a leitura deste artigo que logo saberá. Quer ver? Então, me acompanhe!

Empregada doméstica tem direito ao PIS?

Até o momento a empregada doméstica não possui esse direito, mas futuramente pode conseguir, pois o “entrave” existente é a falta de meios que permitam o empregador doméstico de oficializar a comprovação do vínculo empregatício por meio do RAIS (Relação Anual de Informações Sociais) ao Ministério do Trabalho.

Em outras palavras, se houver uma regulamentação dessa questão é bastante provável que as empregadas domésticas possam garantir mais um importante beneficio para melhorar o seu orçamento pessoal ou familiar para o futuro.

Direitos das empregadas domésticas

Direitos da empregadas domésticas
Direitos da empregadas domésticas

As empregadas domésticas garantiram vários direitos e benefícios trabalhistas com a aprovação da Lei Complementar nº 150 de 2015, embora essa lista ainda não inclua o PIS Caixa. Ao todo, são direitos garantidos à categoria:

  • Salário Mínimo;
  • Hora Extra;
  • Banco de Horas;
  • Jornada de Trabalho;
  • Remuneração de horas trabalhadas em viagem a serviço;
  • Adicional Noturno;
  • Repouso semanal remunerado;
  • Intervalo para refeição e/ou descanso;
  • Vale-transporte;
  • 13º salário;
  • FGTS;
  • Licença-maternidade;
  • Estabilidade em razão da gravidez;
  • Salário-Família;
  • Seguro desemprego 2018;
  • Férias;
  • Aviso prévio;
  • Feriados;
  • Relação de emprego protegida contra dispensa sem justa causa ou arbitrária.

Pis 2018

O PIS ou Programa de Integração Social é o Abono Salarial 2018 que é pago pela Caixa Econômica Federal aos beneficiários cadastrados com o valor máximo de até um salário mínimo vigente para os trabalhadores que exercem suas atividades em empresas ou corporações do setor privado. Além disso, só podem receber o beneficio, o qual é pago somente em uma única parcela, se atenderem também esses requisitos:

  • Estar cadastrado no PIS em um prazo mínimo de 5 anos;
  • Receber no máximo até dois salários mínimos;
  • Ter trabalhado com a Carteira de trabalho Assinada em um período mínimo de 30 dias que podem ser consecutivos ou não, no ano-base em que será apurado;
  • Ter os seus dados devidamente informados no RAIS pelo seu empregador, o qual deverá enviar ao Ministério do Trabalho.

Qual é o objetivo do PIS?

O PIS foi instituído através da Lei Complementar nº 7/1990 com o intuito de integrar o trabalhador com o desenvolvimento da empresa em que atua. De modo bem simples, é um incentivo ao trabalhador a continuar exercendo suas atividades profissionais de forma regular e constante para que o progresso econômico do país possa ser crescente.

E se a empregada doméstica for incluída no PIS 2018 essa perspectiva poderá ser ainda melhor. Você é contra ou a favor dessa inclusão? Deixe sua opinião nos comentários abaixo.

Bolsa Família 2018

O Bolsa Família é um importante programa de transferência de renda do Governo Federal que incentiva as famílias a saírem da situação de pobreza ou situação de extrema pobreza.  O Bolsa Família 2018 atende mais de 13,9 milhões de famílias em todo o Brasil. Além de auxiliar com o pagamento de uma Bolsa, o beneficiário do Programa tem acesso a vários outros mantidos pelo Governo como, por exemplo, os ligados a educação técnica ou ensino superior e até a possibilidade de tirar a Carteira de Motorista por meio do CNH Social.

Bolsa Família 2018
Bolsa Família 2018

O Bolsa Família possui um calendário específico de pagamento que é atualizado todos os anos. Como se pode observar, a seguir, a tabela possui uma coluna com números que vão de 1 a 0 que nada mais é do que o último dígito do NIS que se encontra no Cartão próprio do Programa e, ao lado, as datas do pagamento durante o período de um ano.

Calendário Bolsa Família 2018

A Caixa Econômica Federal já publicou o novo calendário Bolsa família 2018. Essa tabela, elaborada pelo Ministério do Desenvolvimento Social, define as datas de pagamento do Bolas Família durante todo o ano para os beneficiários. Cale lembrar que, quem é beneficiado pelo programa, tem até 90 dias para sacar o benefício após a data de liberação da parcela, ou caso contrário, o valor volta para os cofres da União, e fica indisponível para saque. Confira abaixo o calendário bolsa família 2018.

Calendário Bolsa família 2018
Calendário Bolsa família 2018

Quem tem direito ao Bolsa Família

O Programa é direcionado para famílias que vivem em situação de emergência financeira ou de vulnerabilidade. O intuito é melhorar a qualidade de vida da população e, para isso, o Bolsa Família foi criado para combater os principais entraves do progresso social: a fome e a miséria. Para melhorar a distribuição de renda no país, as famílias que tem o direito dessa assistência são aquelas que:

  • Possuem renda mensal de até R$ 85 por pessoa (Extremamente pobre);
  • Famílias que possuem renda mensal entre R$ 85,01 e R$ 170,00 por pessoa (pobre);
  • Famílias pobres que tenham gestantes, crianças ou adolescentes entre 0 e 17 anos de idade.

Se você ou algum conhecido se enquadra em alguma dessas situações deverá procurar o setor ou secretaria responsável pelo Bolsa Família em sua cidade (geralmente na Prefeitura) para obter as informações para a realização do cadastro, o qual será analisado pelo MDS (Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome) que mensalmente faz a seleção.

Valor do Bolsa Família 2018

O valor é variável, pois são concedidos vários tipos de Bolsa de acordo com a situação de cada família beneficiada, como se pode observar a seguir:

  • Beneficio básico: Para famílias em situação de extrema pobreza. Recebem R$ 85,00 por pessoa;
  • Beneficio Variável: Para famílias pobres ou extremamente pobres que tenham gestantes, nutrizes e crianças ou adolescentes entre 0 e 16 anos incompletos. Recebem R$ 39,00 por pessoa, podendo acumular até 5 benefícios;
  • Beneficio Variável Jovem: Para famílias pobres ou extremamente pobres com adolescentes entre 16 e 17 anos. Recebem R$ 46,00 e podem acumular até 2 benefícios;
  • Beneficio para Superação da Extrema Pobreza: O valor é definido por cálculo sobre a renda e beneficio já recebido do Programa.

Como sacar o Bolsa Família 2018

Assim que os beneficiados são selecionados, em pouco tempo recebem o Cartão Bolsa Família que permite realizar o saque. Além do cartão é importante que se apresente um documento de identificação com foto em uma agência da Caixa Econômica Federal (Caixa PIS), Casas Lotéricas ou Correspondentes Bancários da instituição. O saque também poderá ser realizado com o cartão cidadão do titular do benefício.

Mas atenção: você tem o prazo de 90 dias após a data da liberação para sacar o seu beneficio, caso o contrário perderá o valor daquele mês. Fique atento!

Gostou desse artigo? Espero que tenha te ajudado. Que tal compartilha-lo nas redes sociais para aumentar a divulgação? Até mais!

Salário Mínimo 2018 – Valor e Reajuste

O salário mínimo é o menor valor pelo qual um trabalhador deverá receber pelo exercício de suas atividades, ou seja, se o empregador resolver pagar o valor inferior estará infringindo uma importante lei trabalhista. O salário mínimo existe em praticamente todo o mundo e no Brasil foi incluído em 1934, na Constituição Brasileira, pelo então presidente da época Getúlio Vargas e criado, de fato, no dia 1º de maio de 1940, data esta que se comemora o Dia do Trabalho. Esse ano, o valor do salário mínimo 2018 foi reajustado, e muitos trabalhadores estão ansiosos com essa mudança. Confira a seguir:

Salário Mínimo 2018
Salário Mínimo 2018 – Valor, Reajuste e aumento

Milhares de brasileiros recebem um salário mínimo por mês, enquanto outra boa parte recebe até dois salários. Em 2016, o valor vigente é de R$ 880 que, em comparação com 2015 teve um reajuste de R$ 92 – um valor superior aos demais realizados nos últimos anos.

Cálculo do salário mínimo 2018

Como se sabe, mesmo com o reajuste do salário mínimo anual, o valor do salário mínimo fica abaixo do que é conceituado na Constituição Federal, o qual diz que o seu valor deve suprir as necessidades básicas do trabalhador.

Discussões a parte, vale lembrar que o reajuste realizado pelo Governo Federal é feito a partir de um cálculo baseado na inflação referente ao ano anterior, ou seja, considera-se o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) e mais a variação do PIB (Produto Interno Bruto) do ano retrasado.

E, de certa forma, não dá para se comparar o valor ideal divulgado anualmente pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) o qual considera como sua base de cálculo os preços cobrados das cestas básicas, ou seja, o valor acaba superando o mínimo recebido pelo brasileiro que é de R$ 880 e cuja perspectiva do Departamento seria de R$ 2.900,00.

Reajuste do Salário Mínimo 2018

Como já foi falado, em 2015 o salário mínimo era de R$ 788 e em 2016 ele subiu para R$ 880. A perspectiva do Governo Federal é de que o novo valor, que entrará em vigor a partir de 01 de janeiro de 2017, seja de R$ 937,00.

Valor do Abono Salarial 2018
Valor do Abono Salarial 2018

Aumento do salário mínimo 2018

O reajuste do salário mínimo gera grande expectativa na economia entre os trabalhadores e os beneficiários de programas governamentais. Em outras palavras, o reajuste do mínimo provoca importantes mudanças, uma vez que muitos empresários, serviços e produtos se adéquam ao valor vigente.

É por isso que muitos não veem o reajuste com bons olhos, já que o preço de várias mercadorias, contas de água e luz e até o gás de cozinha se elevam para acompanhar o valor estipulado.

Por outro lado, o valor dos benefícios concedidos pelo Governo Federal como o Abono Salarial, aposentadoria, pensão e seguro desemprego 2018 também recebem o devido reajuste. De acordo com o Governo, esse reajuste objetiva garantir o poder de compra do trabalhador, o qual precisa garantir sua subsistência e garantir a sua dignidade pessoal.

Tabela do salário mínimo

Se por um lado existem defensores que veem o salário mínimo com olhar positivo, há também aqueles outros que veem de forma negativa e que baseiam os seus argumentos na seguinte premissa de que “o aumento é ineficaz e que pode gerar mais desemprego”. De todo modo, a definição do salário mínimo protege o trabalhador de possíveis explorações que o empregador possa tentar realizar.

VIGÊNCIA

FUNDAMENTO LEGAL

VALOR

04/07/40 DL 2.162/40 240 mil réis
01/01/43 DL 5.670/43 Cr$300,00
01/12/43 DL 5.977/43 Cr$380,00
01/01/52 D 30.342/51 Cr$1.200,00
04/07/54 D 35.450/54 Cr$2.400,00
01/08/56 D 39.604/56 Cr$3.800,00
01/01/59 D 45.106-A/58 Cr$6.000,00
18/10/60 D 49.119-A/60 Cr$9.600,00
16/10/61 D 51.336/61 Cr$13.440,00
01/01/63 D 51.631/62 Cr$21.000,00
24/02/64 D 53.578/64 Cr$42.000,00
01/02/65 D 55.803/65 CR$66.000,00
01/03/66 D 57.900/66 Cr$84.000,00
01/03/67 D 60.231/67 NCr$105,00
26/03/68 D 62.461/68 NCr$129,60
01/05/69 D 64.442/69 NCr$156,00
01/05/70 D 66.523/70 NCr$187.20
01/05/71 D 68.576/71 Cr$225,60
01/05/72 D 70.465/72 Cr$268,80
01/05/73 D 72.148/73 Cr$312,00
01/05/74 D 73.995/74 Cr$376,80
01/12/74 Lei 6.147/74 Cr$415,20
01/05/75 D 75.679/75 Cr$532,80
01/05/76 D 77.510/76 Cr$768,00
01/05/77 D 79.610/77 Cr$1.106,40
01/05/78 D 81.615/78 Cr$1.560,00
01/05/79 D 84.135/79 Cr$2.268,00
01/11/79 D 84.135/79 Cr$2.932,80
01/05/80 D 84.674/80 Cr$4.149,60
01/11/80 D 85.310/80 Cr$5.788,80
01/05/81 D 85.950/81 Cr$8.464,80
01/11/81 D 86.514/81 Cr$11.928,00
01/05/82 D 87.139/82 Cr$16.608,00
01/11/82 D 87.743/82 Cr$23.568,00
01/05/83 D 88.267/83 Cr$34.776,00
01/11/83 D 88.930/83 Cr$57.120,00
01/05/84 D 89.589/84 Cr$97.176,00
01/11/84 D 90.301/84 Cr$166.560,00
01/05/85 D 91.213/85 Cr$333.120,00
01/11/85 D 91.861/85 Cr$600.000,00
01/03/86 DL 2.284/86 Cz$804,00
01/01/87 Portaria 3.019/87  Cz$964,80
01/03/87 D 94.062/87 Czr1.368,00
01/05/87 Portaria 3.149/87 Cz$1.641,60
01/06/87 Portaria 3.175/87 Cz$1.969,92
10/08/87 DL 2.351/87 Cz$1.970,00
01/09/87 D 94.815/87 Cz$2.400,00
01/10/87 D 94.989/87 Cz$2.640,00
01/11/87 D 95.092/87 Cz$3.000,00
01/12/87 D 95.307/87 Cz$3.600,00
01/01/88 D 95.479/87 Cz$4.500,00
01/02/88 D 95.686/88 Cz$5.280,00
01/03/88 D 95.758/88 Cz$6.240,00
01/04/88 D 95.884/88 Cz$7.260,00
01/05/88 D 95.987/88 Cz$8.712,00
01/06/88 D 96.107/88 Cz$10.368,00
01/07/88 D 96.235/88 Cz$12.444,00
01/08/88 D 96.442/88 Cz$15.552,00
01/09/88 D 96.625/88 Cz$18.960,00
01/10/88 D 96.857/88 Cz$23.700,00
01/11/88 D 97.024/88 Cz$30.800,00
01/12/88 D 97.151/88 Cz$40.425,00
01/01/89 D 97.385/88 NCz$63,90
01/05/89 D 97.696/89 NCz$81,40
01/06/89 Lei 7.789/89 NCz$120,00
03/07/89 D 97.915/89 NCz$149,80
01/08/89 D 98.003/89 NCz$192,88
01/09/89 D 98.108/89 NCz$249,48
01/10/89 D 98.211/89 NCz$381,73
01/11/89 D 98.346/89 NCz$557,31
01/12/89 D 98.456/89 NCz$788,12
01/01/90 D 98.783/89 NCz$1.283,95
01/02/90 D 98.900/90 NCz$2.004,37
01/03/90 D 98.985/90 NCz$3.674,06
01/04/90 Portaria 191-A/90 Cr$3.674,06
01/05/90 Portaria 289/90 Cr$3.674,06
01/06/90 Portaria 308/90 Cr$3.857,66
01/07/90 Portaria 415/90 Cr$4.904,76
01/08/90 Portaria 429/90 e 3.557/90 Cr$5.203,46
01/09/90 Portaria 512/90 Cr$6.056,31
01/10/90 Portaria 561/90 Cr$6.425,14
01/11/90 Portaria 631/90 Cr$8.329,55
01/12/90 Portaria 729/90 Cr$8.836,82
01/01/91 Portaria 854/90 Cr$12.325,60
01/02/91 MP 295/91 (Lei 8.178/91) Cr$15.895,46
01/03/91 Lei 8.178/91 Cr$17.000,00
01/09/91 Lei 8.222/91 Cr$42.000,00
01/01/92 Lei 8.222/91 e Port. 42/92 – MEFP Cr$96.037,33
01/05/92 Lei 8.419/92 Cr$230.000,00
01/09/92 Lei 8.419/92 e Port. 601/92 – MEFP Cr$522.186,94
01/01/93 Lei 8.542/92 Cr$1.250.700,00
01/03/93 Port. Interministerial 04/93 Cr$1.709.400,00
01/05/93 Port. Interministerial 07/93 Cr$3.303.300,00
01/07/93 Port. Interministerial 11/93 Cr$4.639.800,00
01/08/93 Port. Interministerial 12/93 CR$5.534,00
01/09/93 Port. Interministerial 14/94 CR$9.606,00
01/10/93 Port. Interministerial 15/93 CR$12.024,00
01/11/93 Port. Interministerial 17/93 CR$15.021,00
01/12/93 Port. Interministerial 19/93 CR$18.760,00
01/01/94 Port. Interministerial 20/93 CR$32.882,00
01/02/94 Port. Interministerial 02/94 CR$42.829,00
01/03/94 Port. Interministerial 04/94 URV 64,79 = R$64,79
01/07/94 MP 566/94 R$64,79
01/09/94 MP 637/94 R$70,00
01/05/95 Lei 9.032/95 R$100,00
01/05/96 R$112,00
01/05/97                  R$120,00
01/05/98                  R$130,00
01/05/99                  R$136,00
03/04/00

MP 2019 de 23/03/00 e 2019-1 de 20/04/00 Convertidas na Lei nº 9971, de 18/05/2000.

R$151,00
01/04/01                      R$180,00
01/04/02 Medida Provisória n° 35
publicada no D.O.U. em 28.03.2002
R$ 200,00
01/04/03 Lei n° 10.699,
de 09.07.2003
R$ 240,00
01/05/04 Lei n° 10.888,
de 24.06.2004
R$ 260,00
01/05/05 Lei nº 11.164,
de
18.08.2005
R$ 300,00
01/04/2006 Lei nº 11.321,
de
07.07.2006
R$ 350,00
01/04/2007 Lei nº 11.498,
de 28.06.2007
R$ 380,00
01/03/2008 Lei nº 11.709,
de 19.06.2008

R$ 415,00
01/02/2009 Lei nº 11.944,
de 28.05.2009
R$ 465,00
01/01/2010 Lei nº 12.255,
de 15.06.2010
R$ 510,00
01/01/2011 Medida Provisória nº 516,
de 30.12.2010
R$ 540,00
01/03/2011 Lei nº 12.382,
de 25.02.2011
R$ 545,00
01/01/2012 Decreto nº 7.655,
de 23.12.2011
R$ 622,00

01/01/2013
Decreto nº 7.872,
de 26.12.2012
R$ 678,00
01/01/2014 Decreto nº 8.166,
de 23.12.2013
R$ 724,00
01/01/2015 Decreto nº 8.381,
de 29.12.2014
R$ 788,00
01/01/2016 Decreto nº 8.618,
de 29.12.2015
R$ 880,00

01/01/2017
Decreto nº 8.948,
de 29.12.2016
R$ 937,00

Além do impacto direto nas remunerações, o salário impacta nas contas do Governo federal, através de reajustes de benefícios como o PIS 2018 e o Seguro desemprego. E você, qual é a sua opinião sobre o reajuste salarial? Deixe sua mensagem nos comentários abaixo.

Agendamento da Carteira de Trabalho – Como fazer

A Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) ou simplesmente Carteira de Trabalho é um dos documentos mais importantes para a carreira de um trabalhador, uma vez que nele se encontra todos os registros importantes como a entrada e saída de uma determinada empresa, a função exercida, salários, o número do PIS e as anotações do FGTS e de férias. Até algum tempo atrás, para tirar a sua Carteira de Trabalho você deveria se apresentar pessoalmente a uma agência do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), aguardar o atendimento e informar seus dados para a obtenção do documento, porém hoje é possível realizar o agendamento da carteira de trabalho sem sair de casa e evitar filas e espera.

Agendamento da Carteira de Trabalho
Agendamento da Carteira de Trabalho – Como agendar

Porém, esse modelo de atendimento foi modificado. Agora para pedir a sua Carteira de Trabalho, assim como outros serviços do Ministério será preciso realizar um agendamento online para comparecer na referida data e horário estipulado para ser atendido por um funcionário.

Se essa informação é uma novidade para você, então não deixe de ler esse artigo até o final para saber como funciona o sistema de Agendamento do Ministério do Trabalho. Confira a seguir.

Agendamento Carteira de Trabalho

Essa foi uma solução encontrada pelo Governo Federal para melhorar o atendimento nos Postos, já que era comum se deparar com as longas filas de espera e a dificuldade de realização rápida do serviço.

Dessa forma, conseguiu-se desafogar as unidades do MTE, cujo resultado foi positivo para ambos os lados – os trabalhadores não precisam ficar esperando em longas filas sem saber se dará tempo para serem atendidos, e os funcionários conseguem trabalhar mais e melhor oferecendo um atendimento mais rápido e eficaz.

Agendamento da carteira de trabalho pela Internet

O procedimento é bem simples. Em primeiro lugar você deverá conferir se na sua cidade ou região o sistema de agendamento já foi implantado. Para isso, é só verificar nesse link (http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam).

Agendamento da Carteira de Trabalho pela internet
Agendamento da Carteira de Trabalho pela internet

Se não houver você precisará se dirigir diretamente a um Posto de Atendimento do MTE, mas se o sistema já se encontrar disponível é só fazer o seguinte procedimento:

  • Neste mesmo link do Saaweb, clique no botão a esquerda de sua tela “Agendar”.
  • No formulário selecione o seu Estado, o seu Município, o Tipo de Atendimento (Escolha “Emissão de Carteira de Trabalho Brasileiro”, se for estrangeiro é só optar pela opção abaixo desta), digite o código de segurança e depois clique em “Prosseguir”.
  • Na nova janela apresentada você deverá informar os dados pessoais que o sistema vai lhe solicitar;
  • Depois clique novamente em “Prosseguir” e verifique a disponibilidade de data e horário para a efetivação do agendamento.
  • Escolha a que lhe for melhor e depois confirme no botão correspondente.
  • Após a realização desse procedimento é só aguardar a data para levar os documentos pessoalmente ao Posto de Atendimento.

Documentos necessários para a emissão da Carteira

Tanto no agendamento, quanto no dia de sua apresentação no Posto do MTE é importante que tenha em mãos os seguintes documentos:

  • Documento de Identidade com foto;
  • CPF;
  • Número do seu PIS (se não tiver, solicite em uma agência da Caixa).

E atenção: se não puder comparecer ao Posto de Atendimento do MTE no dia e horário previamente agendado, acesse com antecedência o link do Saaweb e faça o reagendamento, para marcar uma nova oportunidade.

Espero que este artigo tenha te ajudado. Que tal compartilha-lo com seus amigos? Eles vão gostar!

Cartão Cidadão – Como Fazer

O Cartão Cidadão é um cartão magnético fornecido pela Caixa Econômica Federal aos trabalhadores que fazem parte dos programas sociais do Governo Federal como, por exemplo, o PIS 2018, o FGTS e o Seguro-desemprego. Com o Cartão Cidadão, o pagamento do seu benefício pode ser realizado com muito mais segurança e agilidade em algum dos postos de atendimento dos correspondentes bancários ou então nas agências da Caixa.

Cartão Cidadão - Como fazer? Consulta Saldo
Cartão Cidadão – Como fazer? Consulta Saldo

O cartão, como qualquer outro, é pessoal e intransferível e deve, portanto, ser guardado com muito cuidado. Nele consta o seu nome completo, número do seu benefício e data de emissão. Se, você ainda não possui o seu Cartão Cidadão é só continuar a leitura deste artigo que irei te apresentar a seguir todas as informações importantes, para que possa providenciar a sua solicitação. Me acompanhe!

Como fazer o Cartão Cidadão

O Cartão Cidadão é um direito assegurado a todos os trabalhadores e beneficiários, inclusive aqueles que integram programas sociais como o FGTS provisionado, o Abono Salarial 2018 e ao agendamento do Seguro desemprego.

Deste modo, o Cartão Cidadão é imprescindível para o trabalhador, já que o mesmo é utilizado para diversas ocasiões e benefícios de ordem trabalhista. Para ter o seu, é só conferir a seguir quais são os documentos necessários para fazer a solicitação.

Documentos necessários para fazer o cartão Cidadão

Para pedir o seu Cartão Cidadão é necessário que tenha o número do seu PIS (Programa de Integração Social) que precisará ser informado no caso de pedidos realizados pelo telefone através do número 0800-726-0207. Vale lembrar que a ligação é gratuita.

Para a solicitação diretamente em uma agência da Caixa (modelo mais adotado), além do número do seu PIS, será necessário apresentar os seguintes documentos:

  • Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho ou então Carteira de Motorista (CNH);
  • Certidão de Nascimento ou de Casamento;
  • Termo de Responsabilidade (que poderá ser acessado no site da Caixa e deverá ser assinado na presença de um funcionário do banco).
  • Caso possua, poderá também apresentar os seguintes documentos que são aceitos, a saber: Carteira Funcional (para profissionais liberais), Passaporte (emitido dentro ou fora do Brasil), Identidade Militar e Carteira de Identidade de estrangeiros.

Após a apresentação dos documentos você precisará cadastrar uma senha de seis números para que possa utilizar plenamente o seu cartão. Feito esse procedimento, basta aguardar o prazo médio de 15 dias para recebê-lo, o qual poderá ser enviado diretamente a sua residência ou retirado na agência da Caixa.

Com o cartão, você poderá consultar e sacar o PIS, Bolsa Família, Fundo de Garantia, Seguro Desemprego, entre outros. Por outro lado, a solicitação e a retirada do Cartão Cidadão são feitas gratuitamente, ou seja, não há nenhuma cobrança de taxa, o que se pode considerar como mais uma vantagem para o trabalhador!

Para que serve o Cartão Cidadão

As vantagens do Cartão Cidadão ainda são desconhecidas por boa parte dos trabalhadores. O mesmo oferece toda a comodidade e agilidade para o acesso aos dados dos programas sociais em que o trabalhador se encontra inscrito. No mais, com o Cartão Cidadão é possível:

  • Consultar o saldo e o extrato de contas e quotas do FGTS;
  • Efetuar saque deste benefício no valor máximo de R$ 1.000,00;
  • Receber os principais benefícios governamentais a que tem direito como, por exemplo, Bolsa Família, Bolsa Escola, Abono Salarial e Seguro desemprego.

Agora que você já está por dentro vá o quanto antes a uma agência da Caixa e peça o seu! E não se esqueça de deixar a sua curtida abaixo, ok? Até mais!

Tabela INSS 2018 – Calendário INSS

O INSS (Instituto Nacional do Seguro Social) divulga no início de cada ano as tabelas de pagamento dos benefícios e de contribuições para as diversas categorias de trabalho. Se você precisa acessar a tabela INSS 2018 da autarquia e tem dificuldade de encontra-la fique tranquilo que ao longo dos próximos parágrafos você encontrará TODAS elas e a forma simples e fácil de realizar as suas consultas. Confira!

Tabela INSS 2018
Tabela INSS 2018 – Calendário de pagamentos INSS 2018, Consulta INSS

Tabela INSS 2018 de pagamento de benefícios do INSS

É a tabela direcionada para os aposentados e pensionistas assistidos pelo órgão. Assim como a tabela anterior, esta é dividida em duas, ou seja, a primeira para aqueles que recebem até 1 salário mínimo, e a segunda para quem recebe mais de um salário como benefício.

Observe, na tabela abaixo, que aqueles que se enquadram no primeiro calendário recebem seus pagamentos em datas únicas para cada benefício, enquanto no segundo os aposentados e pensionistas recebem de dois em dois, ou seja, quem tem o número final de seu cadastro 1 recebe junto com o 6, o 2 com o 7, o 3 com o 8, o 4 com o 9 e o 5 com o 0.

Essa tabela está disponível no site da Previdência, nas agências bancárias, unidades do INSS, Casas Lotéricas, Correios e demais órgãos governamentais.

Calendário INSS 2018

Tabela INSS 2018 - Calendário de pagamentos
Tabela INSS 2018 – Calendário de pagamentos

Serviços da Tabela INSS 2018

O INSS é uma autarquia do Governo Federal que existe desde 1990 como fruto da fusão entre o IAPAS (Instituto de Administração Financeira da Previdência e Assistência Social) e o INPS (Instituto Nacional de Previdência Social).

O INSS é o órgão responsável pelo pagamento de vários benefícios como, por exemplo, a aposentadoria. É muito importante que o trabalhador contribua mensalmente para garantir os seus direitos, e se houver algum imprevisto ou acidente poderá ser devidamente amparado pelo Instituto.

Além do mais, o INSS garante ao trabalhador vários serviços como:

  • Aposentadorias por tempo de Contribuição;
  • Aposentadoria por idade ou invalidez;
  • Pensão por Morte;
  • Auxílios doença e acidente;
  • Salário Maternidade e Família;
  • 13º salário;
  • Reabilitação Profissional.

Contribuição Mensal INSS 2018

A contribuição mensal, como o próprio termo indica, é a alíquota que o trabalhador paga ao INSS. Na verdade, essa porcentagem já é descontada no pagamento dos salários a cada mês, cuja responsabilidade cabe ao empregador.

Tabela INSS 2018 de Contribuição
Tabela INSS 2018 de Contribuição

Como se pode observar na tabela abaixo, existem duas grandes categorias, a saber: a primeira tabela dedicada aos Empregados, Empregados Domésticos e Trabalhadores Avulsos, e a segunda que é direcionada aos Contribuintes Individuais e Facultativos. Em cada uma delas, são estabelecidas as alíquotas referentes a cada faixa salarial.

Mas atenção: Se você se enquadra na primeira tabela e possui mais de um vínculo empregatício deverá somar as suas remunerações e verificar em que faixa salarial se encontra para realizar a contribuição correta.

  • Saiba mais sobre benefícios sociais:

* Calendário PIS 2018;
* Calendário Bolsa Família 2018;
* Seguro Desemprego 2018.

Consulta Tabela INSS 2018

Se você possui alguma dúvida ou deseja verificar algum detalhe sobre o seu beneficio poderá acessar esse link (http://sipa.inss.gov.br/SipaINSS/pages/consit/consitInicio.xhtml) e fornecer as seguintes informações: Número do seu beneficio, a data do seu nascimento, seu nome completo, CPF e o código de segurança gerado pelo próprio sistema. Depois é só clicar em “Visualizar” e verificar todos os dados apresentados.

Viu como é simples e fácil? Quer receber nossas melhores dicas gratuitamente? Cadastre seu email em nossa newsletter. Até a próxima!

Seguro Desemprego 2018

O Seguro desemprego 2018 é um importante programa do Governo Federal que ampara temporariamente o trabalhador que foi dispensado de seu posto de trabalho sem justa causa, ou seja, perdeu o seu emprego sem o desejar.

Através do Seguro desemprego 2018 o trabalhador pode arcar com suas despesas e honrar as suas dívidas enquanto busca uma nova colocação no mercado de trabalho. Mas, para se ter direito ao beneficio é importante observar suas regras. Se você ainda não conhece ou possui alguma dúvida não deve deixar de ler este artigo. Confira!

Seguro Desemprego 2018
Seguro Desemprego 2018

Novas regras do Seguro desemprego 2018

Em 2015 o Governo instituiu novas regras que definem o tempo de trabalho comprovado pelo trabalhador para que o mesmo possa receber o beneficio. Dessa forma, as regras em vigor são as seguintes:

  • Poderá pedir o seguro pela primeira vez se tiver trabalhado durante 12 meses em um período de 18 meses;
  • Poderá fazer a solicitação pela segunda vez se tiver trabalhado durante 09 meses em um período de 11 meses;
  • Poderá pedir o beneficio pela terceira vez se tiver trabalhado durante 06 meses em um período de 11 meses.

O saque do seu seguro desemprego 2018 poderá ser feito em qualquer lotérica ou posto de atendimento da Caixa Econômica Federal, desde que você tenha consigo o seu Cartão cidadão.

Parcelas do Seguro desemprego 2018

Ainda de acordo com a nova regra, a quantidade de parcelas pagas ao beneficiário varia de acordo com a comprovação dos meses trabalhados, como se pode observar a seguir:

  • Primeiro pedido: Receberá 4 parcelas se tiver trabalhado entre 18 e 23 meses nos últimos 36 meses;
  • Segundo pedido: Receberá 4 parcelas se tiver trabalhado um período entre 12 e 23 meses. Mas se tiver trabalhado, no mínimo, 24 meses terá direito a receber 5 parcelas.
  • Terceiro pedido: Receberá 3 parcelas se tiver trabalhado um período entre 6 e 11 meses; 4 parcelas se tiver trabalhado entre 12 e 23 meses, e 5 parcelas se tiver trabalhado, no mínimo, 24 meses.

Cálculo e valor do Seguro desemprego 2018

O valor das parcelas é definido de acordo com as faixas salariais e seus respectivos cálculos:

  • Se o seu salário era até R$ 1.222,77, você receberá até R$ 978.21. Para saber o valor exato, basta multiplicar o valor do seu salário por 0.8;
  • Se você recebia entre R$ 1.222,77 e R$ 2.038,15 poderá receber entre R$ 978.21 e R$ 1.019,07. Para melhor definição, multiplique o valor do seu salário por 0.5;
  • Se o seu salário era superior a R$ 2.038,15, receberá fixamente R$ 1.385,91.

Agendamento do Seguro desemprego

Outra importante alteração diz respeito ao agendamento do Seguro Desemprego para que o trabalhador possa dar entrada no seu Seguro, ou seja, agora é obrigatório realizar este procedimento para que possa fazer o pedido do seu beneficio, o qual é feito pela internet.

Seguro desemprego Agendar
Seguro desemprego Agendar

Para isso, você deverá acessar o SAA (Sistema de Atendimento Agendado):

  • http://saaweb.mte.gov.br/inter/saa/pages/agendamento/main.seam
  • Clicar no botão “Agendar” que se encontra no menu a esquerda de sua tela;
  • No formulário ao lado, escolher seu Estado, Cidade, Entrada no Seguro Desemprego, o código de segurança e clicar sobre “Prosseguir”.
  • Informe seus dados pessoais na nova tela e depois selecione a melhor data e horário para o seu atendimento.
  • Em seguida é só verificar as informações e concluir o procedimento. Não se esqueça de anotar para não se esquecer. Boa sorte!

Espero que este artigo tenha te ajudado. Aproveite e o compartilhe com seus amigos nas redes sociais.